resistência para a prática de esportes
Dicas Esporte Saúde

A importância da resistência para a prática de esportes

Resistência, força e velocidade são chaves para um bom desempenho, mas a combinação de resistência e força cria resistência muscular, permitindo ao atleta realizar várias repetições contra resistência por um longo período de tempo. Esportes como corrida de longa distância, remo e ciclismo requerem uma resistência muscular significativa.

Compreender a importância da resistência muscular pode levar você a um melhor desempenho geral enquanto participa de seu esporte. Músculos fortes e saudáveis ​​o ajudarão a ir longe, independentemente do evento atlético em que participe.

Tipos de resistência muscular

O tipo de resistência muscular que você precisa desenvolver depende de qual esporte você participa. Em muitos casos, os atletas precisam desenvolver mais de um tipo de resistência muscular.

Resistência de força: jogadores de beisebol, velocistas, lutadores, jogadores de tênis e nadadores de estilo livre, todos devem produzir movimentos poderosos e repeti-los continuamente para o sucesso. 

resistência para a prática de esportes

Ter resistência de força significa que o atleta pode criar a força necessária com cada movimento. Com o treinamento, a resistência de força pode ser convertida em força explosiva, o que ajuda o atleta a resistir à fadiga durante esses esforços repetitivos.

Resistência muscular de curto prazo: esportes que requerem rajadas curtas e intensas de atividade exigem que o atleta tenha resistência muscular de curto prazo. Esses esportes incluem corrida, futebol e futebol. Com o treinamento, a resistência de curto prazo permite que os jogadores lidem com a fadiga e o acúmulo de ácido lático nos músculos.

Resistência muscular de longo prazo: maratonistas, remadores, jogadores de basquete e outros atletas com jogos ou corridas que duram mais do que alguns minutos por vez precisam de resistência muscular de longo prazo. 

Ao construir este tipo de resistência, cargas leves são usadas para que o jogador possa continuar a resistir por um período significativo de tempo. Flexões e pranchas ajudam a aumentar a resistência muscular.

Papel no Exercício

A respiração anaeróbica em humanos ocorre principalmente nas células musculares durante exercícios de alta intensidade. Isso pode ocorrer se você estiver forçando seus limites durante uma atividade aeróbica, como girar ou fazer exercícios aeróbicos, e o suprimento de oxigênio para os músculos for insuficiente para manter a respiração apenas aeróbica. 

A respiração anaeróbica também ocorre com atividades que requerem explosões curtas e intensas de força muscular, como corrida ou levantamento de peso.

Todos os músculos contêm dois tipos de fibras musculares denominadas fibras de contração rápida e de contração lenta. As proporções variam em diferentes músculos. As fibras de contração lenta são voltadas para atividades sustentadas e normalmente dependem principalmente da respiração aeróbica, embora possam empregar respiração anaeróbica, se necessário. 

As fibras musculares de contração rápida são funcionalmente voltadas para a respiração anaeróbica porque geram energia muito mais rápido – até 100 vezes mais rápido – do que a respiração aeróbica. No entanto, como a respiração anaeróbica é menos eficiente do que a aeróbica, as fibras musculares de contração rápida se cansam com relativa rapidez.

Glicólise

A glicólise é o primeiro processo bioquímico na respiração aeróbia e anaeróbia. Este processo de várias etapas emprega várias enzimas para quebrar a glicose. Cada molécula de glicose quebrada produz 2 moléculas de piruvato e 2 moléculas de trifosfato de adenosina (ATP). 

O ATP armazena a energia necessária para alimentar as funções celulares. Com a respiração aeróbia, o piruvato gerado a partir da glicólise passa por uma série adicional de reações bioquímicas para gerar mais ATP. Isso não ocorre com a respiração anaeróbica.

Construindo Resistência Muscular

resistência para a prática de esportes

Construir resistência requer um compromisso mais significativo do que construir força, pois requer que você force seus músculos repetidamente para construir essa resistência. No entanto, aumentar sua força é vital para melhorar a resistência muscular.

Para trabalhar em ambos, faça exercícios de treinamento em circuito de três a quatro vezes por semana. Esse estilo de treino consecutivo sobrecarrega seus músculos, tanto em força quanto em resistência. Um exemplo de treino em circuito pode ser:

Um minuto de exercícios abdominais, como trituração ou prancha;

Um minuto de flexões;

Um minuto de agachamento;

Repita três vezes.

Um minuto de movimento pode parecer fácil; no entanto, você deve fazer isso consecutivamente, sem nenhum período de descanso – isso significa 9 minutos consecutivos de empurrar os músculos antes de fazer uma pausa. Isso aumenta a força e a resistência muscular.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *